Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

A crise acaba com o capitalismo?

Ninguém que tenha apreço pelo bem-comum suporta o capitalismo, sistema cuja característica é não estabelecer limite algum à concentração da economia por grupos privados.
Eliminá-lo não implica, porém, excluir a propriedade privada dos meios de produção. Esta pode existir em sistema não-capitalista, se não estiver cartelizando os mercados e não ocupar setores de grande porte, como a infra-estrutura e as indústrias de base, nem atividades estratégicas, como bancos, inteligência e defesa.
O que não é realista é falar em acabar com o domínio capitalista, que envolve seu corolário imperialista, sem desmontar as bases de seu poder. Para afastar ressurgimento daquele domínio, a sociedade, através do Estado, tem que manter a vontade de impedir a concentração do capital e dispor dos meios para isso.
Do contrário, não se extingue a opressão concentradora e saqueadora, nem o controle total do processo político pela oligarquia, como ocorre nas principais sedes imperais (anglo-americanas), nos satéli…

Defamation (Difamação) - Documentário completo legendado - PT

Assim como Norman Finkelstein, um professor estadunidense (e judeu) que escreveu um livro no qual expõe como funciona o que ele chama de "A indústria do holocausto", Yoav Shamir, um cineasta israelense (e judeu), realizou o filme documentário Defamation (Difamação) que revela o que poderíamos chamar de "A indústria do antissemitismo".
Trata-se de um filme imprescindível para entender os interesses que movimentam essa "indústria". A verdade, como podemos depreender deste documentário, é que o antissemitismo passou a ser a fonte de riqueza e poder para muitos grupos oriundos das comunidades judaicas estadunidenses que, aliados aos interesses da extrema direita israelense, não desejam seu fim, nem seu abrandamento. Muito pelo contrário, para desfrutar de seus privilégios (e para justificar suas políticas anti-palestinas, no caso de Israel), esses grupos procuram fazer de tudo para que o antissemitismo nunca deixe de estar em pauta. Se não houver mais o perigo…

Os sete maiores doadores sionistas da campanha de Hillay Clinton

Tradução: Tannhauser
Advinha quem são os sete maiores indivíduos doadores que tem dado um milhão de dólares ou mais para a campanha de Hillary Clinton? Eles são todos racistas judeus! Então compreenda isto claramente. Os principais ricaços atrás da favorita para tornar-se o próximo Presidente dos Estados Unidos são todos judeus. E, eles não são apenas judeus, mas judeus muito ativos em organizações que desavergonhadamente lutam por interesses judeus. Judeu são somente 2% da América, ainda eles dominam o controle do dinheiro para ambos democratas e republicanos. Esta é certamente a ilustração perfeita da palavra: Oligarquia.
Todos eles têm sido ardentes apoiadores das organizações judaicas ativistas e do supremacista Estado de Israel assim como sendo apoiadores da “agenda judaica” nações de população europeia e através do mundo.
Cada um destes sete sórdidos ardentemente apoiam a abertura das fronteiras para nossas nações as quais irão destruir nossa herança europeia, enquanto ao mesmo tem…

O Lobby judaico-sionista e os conflitos atuais - O que o relatório Chilcot não ousa dizer

A nova primeira-ministra britânica é Theresa May, mais uma fantoche dos sionistas. Fervorosa defensora da imunidade dos israelitas, ela não mede esforços para proteger Israel e seus criminosos. Ela substitui o genocida Tony Blair, que juntamente com George W. Bush, leva a culpa no lugar de seus manipuladores do lobby, pela morte de milhões de seres humanos.
Desde o início da onda de mentiras, em 2002, para justificar a guerra de agressão contra o Iraque, que iniciou a 19 de março de 2003, eu não cansei de afirmar que George W. Bush e Tony Blair são criminosos de guerra. Eles são responsáveis diretos pela morte de milhares de seus próprios soldados e mais de 1,4 milhões de iraquianos. A condução de uma guerra de agressão é um crime segundo o Direito Internacional, onde o Tribunal Internacional é, em princípio, a instância competente. O interessante é que, embora esta tipificação criminal de crime contra a humanidade tenha sido usada há 70 anos pelos aliados, em Nuremberg, para uma acusa…

O que o mundo rejeitou

"Alemanha pague seus débitos da Segunda Guerra Mundial", cartaz em manifestação anti-imperialista na Grécia. Mas que débito? 
Mesmo pessoas que se consideram bem informadas sobre Adolf Hitler e o Terceiro Reich, são ignorantes quanto aos numerosos esforços pela paz na Europa do líder alemão, incluindo sérias propostas para redução de armamentos, e limites sobre o desenvolvimento de armas, que foram desdenhadas pelos líderes da França, Inglaterra e outras potências.
As Ofertas de Paz de Hitler, 1933-1939
O primeiro grande discurso de Hitler sobre política externa após tomar posse como chanceler, proferido no Reichstag em 17 de maio, 1933, foi um apelo pela paz, direitos de igualdade e entendimento mútuo entre as nações. Tão razoável e persuasivamente argumentado foi seu apelo que ele foi endossado mesmo pelos representantes da oposição do Partido Social Democrata. Dois anos mais tarde, em seu discurso no Reichstag de 21 de maio, 1935, o líder alemão enfatizou novamente a necessi…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...