segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

A falsa dicotomia: Esquerda e Direita



Por Marcos Lima Cerqueira (FNSB)

A falsa dicotomia: Esquerda X Direita:

Somos bombardeados constante por noções midiáticas que insistem em dizer sobre a Esquerda e a Direita, mas afinal, o que é realmente a Esquerda e a Direita?

Estes termos começaram a ser usados no início da Revolução Francesa, em meados de 1789, para diferenciar os Revolucionários dos Conservadores.

Como explica o Barão de Gauville: “Começamos a reconhecer uns aos outros: aqueles que eram leais ao Cristianismo e ao rei assumiam posições à direita da cadeira, a fim de evitar os gritos, os palavrões e as indecências que reinavam livres na facção à esquerda”.

Assim no senso comum ficou conhecido que a Direita é leal ao sistema vigente, a religião, e a ordem. A esquerda ficou como revolucionária, justa, populista e ideóloga.

Mas será que estas denominações refletem a realidade política brasileira e também mundial? Temos visto que não. A Direita vêm assumindo posições revolucionárias e a esquerda tenta manejar a ordem.

Vejamos alguns exemplos: A Venezuela vem a muito sob o regime do "Chavismo", acusados de serem de esquerda ou até mesmo comunistas por revolucionários opositores do governo que não exitam e pegar em armas para atacá-los. Essa mesma oposição autodenominá-se como Direita. Contraditório, não?

A mesma coisa vem acontecendo em muitos lugares diferentes, Direita e Esquerda mudam-se e juntam-se como estações do ano. Ninguém fora do círculo político consegue mais diferenciá-la, mas se essa confusão política é tão notável porquê ainda insistem com ela? Muito Simples! O domínio sobre o Status Quo.

O domínio sobre a dicotomia ou o maniqueismo é essencial para o controle do manejamento do poder. Assim os Detentores do Poder dividem a sociedade politicamente entre classe econômica (renda), gênero, condição social, raça e cultura. É uma espécie de etnocentrismo, só que no seio da sociedade, ao invés de ser entre sociedades diferentes, que cria barreiras políticas. Assim as pessoas lutam pela ideologia que fingem representá-la. Como por exemplo, o Feminismo, que deturpa a feminilidade e o conceito de família e é repudiado por grande parte do público feminino. Assim formam-se "ideologias" como o "Capitalismo" que tem por objetivo proteger a elite econômica, o Comunismo que serve ao interesse "proletário" e assim por diante. Assim sendo, o poder dominante consegue facilmente manipular toda a sociedade como bem entender. Criando conceitos e movimentos que a dividem com o propósito de enfraquecê-la.

Feminismo X Masculinismo;
Capitalismo X Comunismo;
Esquerda X Direita;

Nenhum, absolutamente nenhum desses tipos de movimentos divisórios tem o objetivo de servir ao povo. Apenas de manipular a determinada a classe que fingem proteger. Nos Estados Unidos temos o Presidente Barack Obama. Ele é de Esquerda ou Direita? Bem, vejamos! Seu governo tem sido marcado pela constante interferência econômica servindo a interesses alheios, política externa ordenada e relativamente pacífica, ampliação de "liberdades" civis e fortalecimento da Nova Ordem Mundial. Em comparação ao presidente anterior, George W. Bush, que impôs gastos armamentistas inúteis, abaixou os impostos quando o mesmo era desaconselhável, foi responsável por uma das maiores crises da história...Foi um completo Caus. Obama, que considera a si mesmo um legítimo esquerdista, possuí um governo muito mais direitista que o direitista Bush, cujo governo foi marcado por inúmeras reformas.


Barack Obama e George W. Bush, em cerimônia de retrato oficial na Casa Branca. 31 de Maio de 2012 (AP PHOTO/Charles Dharapak)

Outro grande exemplo para provar os equívocos da denominação Esquerda/Direita é o brasileiro. O governo de Fernando Henrique Cardoso foi marcado por privatizações mal-sucedidas, assistencialismo, reformas econômicas, incluindo uma mudança de moeda e expansões sociais desenfreadas. O seu sucessor, Luís Inácio (conhecido pela alcunha de "Lula" - NR), teve políticas semelhantes com mesmos fins. Falir a indústria nacional. A grande diferença entre os dois governos é a pausa de tempo entre as privatizações e o número de políticas assistencialistas. Mas se são assim tão iguais porquê são grandes adversários políticos e seus eleitores defendem pontos de vistas totalmente diferentes? Isso mesmo. Graças ao conceito Esquerda e direita. Os direitistas eleitores do FHC defendem um Estado mínimo e privatizações ao mesmo tempo em que querem uma abertura maior ao mercado externo, sendo que parte das privatizações foram voltadas para empreendedores nacionais e foram criadas leis reguladoras. Os esquerdistas eleitores do Lula defendem um Estado totalmente assistencialista, medidas protecionistas e taxação sobre grandes fortunas, sendo que são completamente incompatíveis. Protecionismo misturado com taxação de fortunas geraria uma falência econômica sem precedentes enquanto que Estado mínimo e abertura econômica arruinaria o empreendedorismo nacional. Outro adendo, o governo FHC foi marcado por muitas reformas econômicas e sociais, enquanto o atual mantem-se focado no falso combate a inflação e no assistencialismo. Mas claro, um é direitista e o outro é esquerdista...


Luis Inácio "Lula" da Silva e Fernando Henrique Cardoso (FHC). Conhecido amigos e adversários políticos desde agremiações partidárias de longa data

Ou seja, os dois tipos de governos são completamente iguais mas escondem-se sobre a falsa dicotomia para poder separar a população ideologicamente criando um status de tensão política enfraquecendo a unidade civilizacional abrindo margens para o 'etnocentrismo social'.

Agora que ficou mais claro a verdade por detrás dessa dicotomia política, falaremos quem os controla e para quê.

Existem dois tipos de poderes. Poderes reais: O poder monetário, representado pelo dinheiro e o número de riquezas em determinado época e lugar; e o poder estatal, representado pela legitimidade do Estado. Aquele que possuí um dos dois controlará tudo em determinado lugar. Agora, quem você acha que controla a América? A Europa? O mundo?

Os judeus, total detentores do poder econômico e estatal. Os judeus controlam o mundo em todos os aspectos, muitos deles sob o Sionismo. Ideologia religiosa judaica que afirma o Judaísmo prega o retorno do povo judeu ao monte de Sião, montanha simbólica que representa Jerusalém, a Terra Prometida.

Os judeus dominantes do poder monetário são um conjunto de famílias tradicionais judaicas, em destaque os Rothschild e Rockefeller.


Os judeus dominantes de poder estatal não são muitos, pois não lhes é muito necessário. Assumem a face de políticos e chefes de Estado para promover as suas vontades, são exemplos como Angela Merkel, Chanceler da Alemanha e Dilma Russeff, presidente do Brasil. Com isso eles comandam a Nova Ordem Mundial, com o propósito de estabelecer um Uni-polarismo onde todo o poder fique concentrado em si, a oposição eliminada e o sonho judaico de escravização mundial do não-judeu seja comprido. Mas nem tudo é assim tão fácil...! Muitos países vêm repudiando essa proposta e fazendo resistência a isso, e por conta disso são atacados de todas as formas. Países como a Síria e o Irã, que não querem que seu país seja subserviente aos outros e sua cultura extinta são constantemente ameaçados e atacados pelos aliados da NOM (Nova Ordem Mundial - NT)

Dilma Rousseff e Angela Merkel em conferencia comercial em 2012

E nós. brasileiros, não estamos isentos disso. Nosso país, outrora uma nação soberana, católica, visionária, passa pela sua maior crise moral e cultural da sua história. Você não acha estranho que até poucas décadas atrás toda essa subcultura não existia e agora é sinônimo nacional?

Essa destruição seletiva é esmagadora pois destrói todo o sentimento de civilidade e patriotismo do cidadão, pois este deixa de se identificar como brasileiro?

Esse projeto maquiavélico de destruição quer acabar com você, sua família e seu país! E você deixará que seja feito de acordo com o plano e assistirá como o gado caminhando para o abate ou se levantará e lutará por aqueles que ama? A escolha é sua.

O processo da destruição

Há anos as ideologias que resistem vem perdendo a sua ortodoxia, com a chegada do pós-modernismo junto a globalização as verdadeiras informações que são necessários para seguir corretamente uma ideologia foram corrompidas. 

Hoje, todas as direções políticas que se mantêm desde o passado estão sob suspeita, como os movimentos nacionalistas como o Nacional-Socialismo, Fascismo, dentre outros, que tem como objetivo proteger sua nação, e assim criar uma nação erguida com suas culturas e tradições, mas hoje, tais movimentos estão "convertidos", corruptos travestidos de nacionalistas aceitam dinheiro do estrangeiros para "revolucionar" o Estado atual, com uma visão bruta, a palavra "revolução" pode ser sim a solução, porém a finalidade dessas lutas atualmente são erradas e impuras, bons exemplos como a revolução da Líbia, da Síria, da Ucrânia dentre outros países, são a figura perfeita para alertar que nem sempre uma mudança estatal tem como finalidade uma melhoria. 

O processo para derrubar legítimos governos (principalmente aqueles que se opõem a nova ordem) foi e continua sendo o mesmo, grupos "nacionalistas" dizem querer armas para uma suposta melhoria nacional, a imprensa internacional cria propaganda contra o Estado operante, esses grupos aceitam dinheiro do Ocidente, inicia-se uma guerra, vários inocentes morrem, e se tal grupo conseguir derrubar o legítimo governo, a partir dali, a nação é explorada por tal prestamista, a sociedade começa a seguir sem rumo, com a economia quebrada, e desde então, qualquer outro grupo que queira resgatar a identidade nacional é alvo de ataques da imprensa e dos grupos revolucionários. 

Antes de tudo, a estratégia utilizada para criar esse conflito, população versus Estado, começa pela maior arma da "democracia", a já citada, imprensa, começam a acusar o Estado de ter feito coisas X e coisas Y, automaticamente a população começa a se posicionar, a imprensa dá ao insinuar que o Estado é de "Esquerda" ou de "Direita", como consequência, aqueles que são contra o governo, se posicionam no lado oposto, sem estudos ou fundamentos, os civis começam a repugnar qualquer país que seja igual/parecido a ideologia que o governa. 

Com esse processo, o sionismo vem destruindo não só as nações, mas também o pensamento unitário. O mais "interessante" nisso tudo, é que tais revoluções, tais planos, são feitos e botados em praticas muitas vezes em prol da "igualdade", mas acabam gerando mais ódio e desigualdade entre classes e etnias, grupos que repugnam a intolerância se tornam mais intolerantes do que aqueles que eles acusam de serem intolerantes, também pode acontecer que os civis se posicionam em um lado aonde nem sabem qual finalidade e objetivo aquele lado tem, alguns grupos de "direita" se posicionam automaticamente em prol de Israel, para fazer oposição a "esquerda", que se posiciona em prol da Palestina, o problema é que essa direita pós-moderna não sabe que tal lado que eles apoiam (Israel) luta e repugna as ações da "direita" do passado, e isso se torna uma grande hipocrisia. 

Dmitry Yarosh, um dos diligente da força armada e política Pravy Sektor (Setor Direito). Um dos principais corpos agentes das operações "false flag" ditas nacionalistas na Ucrânia e causadora da guerra civil. Os ditos nacionalistas apoiam Israel, USA e a UE, assim como seus interesses em solo ucraniano

Então, isso tudo se torna um jogo de xadrez que acabou com um jogador dominando tudo completamente, a solução para tudo isto é, se opor a nova ordem, não se encaixar em nenhuma dessas posições, repugnar os movimentos que apoiam qualquer definição pós-moderna, não apoiar a infiltração cultural do estrangeiro na nação, e etc...esses são os primeiros passos a serem dados para uma libertação e identidade nacional.

Assim como também, caso não veja o Brasil como uma unidade política-racial ou étnica, alcançar valores tradicionais buscados e defendidos pelos verdadeiros posicionamentos anti-nova ordem mundial, anti-sionista, que são contra o inimigo comum dos povos. A Plutocracia internacional - NT.

Artigo disponível na sessão: Cultura & Sociedade

Veja Também:










5 comentários:


  1. "Wenn kein Mensch mehr die Wahrheit suchen und verbreiten wird, dann verkommt alles Bestehende auf der Erde, denn nur in der Wahrheit sind Gerechtigkeit, Frieden und Leben!“ (Friedrich von Schiller 1759-1805)

    QUANDO NINGUÉM MAIS BUSCAR E DIFUNDIR A VERDADE ENTÃO TUDO O MAIS NA TERRA ESTARÁ DEGENERADO, POIS SOMENTE DA VERDADE DECORREM A JUSTIÇA, A PAZ E A VIDA.

    O Natal ainda é uma mensagem cristã de reflexão sobre o melhor caminho para a humanidade.

    Boas reflexões a todos!

    ResponderExcluir
  2. Em tempo, mais uma salutar ponderação sobre o tema

    https://www.youtube.com/watch?v=UcW5687K2t0 O que é Direita e Esquerda - Olavo de Carvalho

    Tatsachen schafft man nicht dadurch aus der Welt, dass man sie ignoriert.“ Os fatos não se extirpam do mundo só porque se os ignora. (Aldous Huxley - engl. Schriftsteller, escritor inglês - 1894-1963)

    https://verbotenesarchiv.files.wordpress.com/2015/04/sex-grooming-uk-1.jpg Sublata causa, tollitur effectus

    Outra OBRIGATÓRIA PAUTA DIÁRIA é a blindagem dos bancos com o VETO à Auditoria Cidadã da Dívida Pública https://www.youtube.com/watch?v=1hhRRhP79Kk

    Este deve ser o ALVO de toda mobilização, passeata, conversa diária no happy hour, família e amigos.

    O resto é enxugametno de gelo, conforme dito popular.

    ResponderExcluir
  3. A falsa direita brasileira, a economia e Bolsonaro 2018?
    http://lucrebem.com.br/blog/politica/107-a-falsa-direita-brasileira-a-economia-e-bolsonaro-2018

    ResponderExcluir

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

converter este artigo em PDF

converter este artigo em PDF