quinta-feira, 16 de julho de 2015

Ταυτότητα (identidade política) - O Manifesto do Aurora Dourada


Ταυτότητα (identidade política), um exemplo a nós...

O Aurora Dourada é um movimento social e nacionalista com estruturas, princípios e posições. É ativa na vida política do país desde meados dos anos 90, ter participado nas eleições europeias (1994, 2009) e as eleições nacionais (1996, 2009). Em 7 de Novembro de 2010, a Aurora Dourada participou nas eleições municipais. Na recente eleição de 17 de junho de 2012, recebeu 7% e elegeu 18 deputados

O movimento nacionalista social da Aurora Dourada (Golden Dawn) encontra-se na linha da frente da luta contra o memorando do regime pecaminoso das partes que consistem o establishment político que quer matar a nação. Lutamos contra a alteração dos nossos dados demográficos raciais através dos milhões de imigrantes ilegais, bem como a dissolução da sociedade grega promovida por ambos os partidos da coligação da chamada esquerda. Nós propomos uma estratégia nacional para que possamos superar a crise imposta em nosso país. Estamos lutando por uma Grécia que pertence aos gregos.

QUAIS SÃO OS MEIOS DA AURORA DOURADA

1) Eu abraço a terceira maior ideologia da história, aquela que é a mais enraizada na história do meu povo. Oposição tanto ao internacionalismo comunista quanto ao universalismo-liberalismo.

2) Eu abraço a necessidade de um estado fundado e construído com base nesta ideologia que nutre e orienta continuamente nossas vidas, como indivíduos e como sociedade. Um estado que serve constantemente os princípios revolucionários eternos da visão de mundo nacionalista, com o objetivo final de formar uma nova sociedade e um novo tipo de homem.


3) Eu abraço os imperativos morais decorrentes da minha visão de mundo e tem como objetivo uma renovação radical dos valores sociais obsoletos e falsificados. A minha ideologia não está voltada para salvar os interesses econômicos e sociais instalados que levam nações, povos e culturas ao declínio. Então, eu sou um inimigo de todos os poderes que perpetua esta sepse que encontra posição na plutocracia. Este poder é uma ditadura militar-financeira ou uma ditadura parlamentar. Porque esses são os dois lados da mesma moeda, e seu propósito é derrubar a identidade nacional.

4) Estou ciente de que o nacionalismo é a única revolução verdadeira e absoluta porque busca o nascimento de novos valores éticos, espirituais, sociais e mentais. As soluções de direita e esquerda supostamente lutam entre si, mas são apenas um teatro falso de dois sócios que perpetuam a dominação de internacionalistas cosmopolitas, forças anti-nacionais e anti-sociais.


5) Eu acredito que o único estado que serve corretamente o seu papel histórico é o estado social, onde o poder político emana do povo, sem "promotores de festas". O nacionalismo vê as pessoas não só como uma entidade numérica de indivíduos, mas como uma síntese qualitativa de pessoas com o mesmo patrimônio biológico e espiritual, que é a fonte de toda a criação e manifesta o seu poder no estado social. O único estado que pode representar o povo como um todo vivo e orgânico espiritual.

6) Os políticos tanto da direita e quanto esquerda estão mentindo deliberadamente, a democracia significa governo do povo, e, portanto, a sociedade que é formada por pessoas de origem comum (definição de Cidadão em ateniense clássico). O Estado social do nacionalismo é a única democracia direta. O estado e as pessoas são a única realidade e não precisam de autoridade, mas de liderança. As pessoas são a verdadeira soberania e governam a si mesmos através de seu líder. Assim, o Estado social pode cumprir a única igualdade possível (derivado do pensamento de que não é de natural, mas cultural - criação política), a igualdade de oportunidades. Em contraste com a maioria transitória e fugaz de governo parlamentar, a vontade do povo é a lei suprema, e obediência a ela resulta em verdadeira justiça do todo para cada unidade.


7) Eu percebo que no estado social da ideologia nacionalista existe a igualdade final e a igualdade social politicamente estruturada. No Estado social não existe estratificação social com base em classes de renda-econômica. As classes sociais estão colaborando organicamente em grupos de pessoas com diferentes habilidades e competências de produção cada, assim como em um corpo vivo. Os diferentes sistemas contribuem harmonicamente e em plena cooperação para a sua sobrevivência. A solidariedade é a regra do Estado social para as relações entre as classes sócio-orgânicas. As poucas pessoas que assaltam sua relação orgânica com as demais pessoas são os membros da "oligarquia plutocrática" com seu cosmopolitismo e membros dos principais grupos de "partidos bolcheviques da união oligarquia" com seu internacionalismo. As oligarquias do dinheiro e da tirania dos partidos políticos são os mesmos inimigos da Nação e do Povo.

8) Eu sou um inimigo da vasta riqueza de exploração, seja localmente ou internacionalista, e um campeão da pequena propriedade familiar como os "kleros" ou "temenos" de nossos antepassados. O dinheiro é um meio de necessidade, não um princípio que rege a vida ou a finalidade do mesmo. O objetivo final do Estado social é a eliminação do valor falso em camadas de dinheiro e do seu uso controlado como um meio de negociação. O Estado deve ter o controle sobre a propriedade privada de modo que não seja perigoso para a sobrevivência dos povos ou que haja possibilidade de manipulá-los. A economia deve ser planejada para que sirva a política nacional e assegure a auto-suficiência máxima, sem dependência dos mercados internacionais e controle de quaisquer empresas multinacionais.


9) Eu acredito que o estado, o estado social, é a organização política da nação e que a nação existe em si mesma sem ser uma invenção. É um fato espiritual automático que brota da existência das pessoas, é uma realidade que se baseia na existência do Povo. Quer ou não as pessoas percebem a extensão e profundidade da sua existência, a nação é a mais alta entidade espiritual. As pessoas nascem das tribos, os seus tipos e sua existência dá origem à nação como uma manifestação espiritual superior (moral, cultural, religiosa). Derivado do povo, a nação - raça, precisa ser reforçada e desenvolvida através do estado. Pode existir sem um estado, mas estará em constante declínio (Veja a ascensão nacional dos gregos depois de 4 séculos de subjugação e de falta de estado). Então eu entendo que o comunismo internacional e cosmopolitismo liberal estão a minar a nação agitando-se as divisões de classe.

10) Eu acredito na importância da sociedade, toda a comunidade do Povo, não o indivíduo. O indivíduo adquire uma cara e forma a sua forma, é o "Eu" identidade através do "Nós" do total. Os indivíduos não têm importância histórica em oposição aos povos que são condensações do espaço-tempo e de qualidades especiais dos Povos e da Nação. Uma pessoa só pode ser aquele que completa a socialização através de capacidade, com a comunhão harmonioso de valores sociais e individuais. Este tipo superior de pessoa é um novo tipo de pessoa que o nacionalismo procura criar.


11) Eu honrarei e respeitarei a tradição porque consiste de todos os aspectos da beleza e do bem que ocorreu e se revelou na história. Enquanto fundamentada na tradição, busco a nova criação, a evolução incessante.

12) O Estado social do nacionalismo proporciona igualdade social de oportunidades fundamentadas na meritocracia e não ignora a lei da diversidade e da diferença na natureza. Respeitando as diferenças espirituais, étnicas e raciais dos homens podemos construir uma sociedade com leis igualitárias. Estas leis igualitárias são a prova da transgressão moral do nacionalismo e mostram que não há modulação legal para proteger as desigualdades institucionais existentes naturalmente que são uma parte integrante da natureza e da vida. Em contraste com isso, o Estado social-nacional dá a mesma margem de valorização e de vedação para cada elemento diferente de existência. Assim, como um nacionalista, eu lutarei contra todas as formas de políticas destrutivas (relativas a nações, raças, homens), e qualquer desigualdade e oligarquia falsa (dinheiro, partido, perversão).

Sim, nós perdemos a guerra, sim, fomos esmagados pelo inimigo e somos até hoje, perseguidos, caçados como animais, calados e difamados...porém, como disse certo pensador italiano de nome Julius Evola certa vez, o que importa é "permanecer de pé entre as ruínas", isso que nos move. -NT

Aristocracia NASCE da meritocracia, é por isso que eu LUTO CONTRA TODAS AS FORMAS DE OLIGARQUIA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

converter este artigo em PDF

converter este artigo em PDF