Sobre o papel da mulher no Nacional-Socialismo

Academias SS para mulheres

Em 1935, Adolf Hitler proferiu a seguinte frase durante um discurso no Congresso das Mulheres:

“Não há maior nobreza para a mulher do que ser a mãe dos filhos e filhas de um povo. Toda esta juventude que vemos tão formosa hoje, rostos alegres, olhos brilhantes, onde estariam se, sem cessar, não se tivessem encontrado mulheres para lhe dar vida?”. Este artigo não poderia ser iniciado de outra forma senão com essa frase bastante emblemática, mostrando o papel fundamental da mulher e que vem sendo esquecido com o passar dos anos.

O governo Nacional-Socialista criou uma condecoração chamada Ehrenkreuz der Deutschen Mutter" (Cruz de Honra a Mãe) para aquela cidadão que se mostrasse mãe ou chefe de família exemplar

Todos que seguem o ideal Nacional-Socialista têm ciência da enorme carência de militantes femininas, onde as que por ventura venham a se dizer Nacional-Socialistas preferem estar com atitudes que as façam parecer mais com os homens do que militar em um grupo e contribuir com o crescimento da causa. Bem é verdade que poucas de fato realmente sabem o que é ser uma mulher Nacional Socialista. Dentro do ideal que seguimos, a mulher nada mais é que a própria vida, pois antes de mais nada a mulher tem a capacidade de perpetuar a raça e trazer ao mundo as futuras gerações que manterão a chama Nacional-Socialista acesa. Portanto, a mulher é pilar fundamental dentro da nossa causa.

A época da II Guerra Mundial, a mulher além de desempenhar o papel natural e fundamental na perpetuação da nação alemã, como mãe, dona de casa, foram também responsáveis por ocupar o lugar dos homens nas fábricas, ou trabalhando como telefonistas, secretárias, etc. Além das mulheres que ingressaram na Força Aérea como pilotos ou mecânicos, sem falar as que ingressaram no exército. Podemos citar as mulheres mais “famosas” por suas ações no III Reich, como a Sra. Magda Goebbles e Hanna Reitsch.

Hanna Reitsch (Hirschberg, Silésia, 29 de março de 1912 – Frankfurt am Main, 24 de agosto de 1979) foi uma famosa piloto de testes da Alemanha. Era filha de um oftalmologista e estava estudando para se tornar médica, quando em 1932 resolveu se tornar piloto de testes.  Em 1934 esteve no Brasil com pilotos alemães (era a única mulher no grupo). A 17 de fevereiro de 1934, realizou um voo de planador de 2.200 metros sobre a cidade do Rio de Janeiro, estabelecendo o recorde mundial feminino de altitude. e em 1952, ocasião em que fez palestras e conheceu o CTA, participando de competições e exibições aéreas. Foi uma das últimas ocupantes do bunker de Hitler (Führerbunker), durante a invasão de Berlim pelo exército soviético.



Johannna Maria Magdalena “Magda” Goebbles (11 de novembro de 1901 — 1 de maio de 1945) foi a esposa do Ministro da Propaganda da Alemã, Joseph Goebbels. Membro fiél do Partido Nacional-Socialista e e amiga pessoal de Adolf Hitler. Instruída por Hitler a se retirar de Berlim, juntamente com Joseph Goebbels, recusou-se, sendo esta a primeira ordem não obedecida por Magda e Joseph Goebbels, pois queria manter a honra nos ideais em que acreditara.

O valor da mulher vai além das suas qualidades e das suas realizações, o valor da mulher para o Nacional Socialismo está em sua alma, no seu espírito e acima de tudo no seu caráter. O valor está além da virgindade tão pregada pelas culturas judaico-orientais, pois esta não é um valor moral, mas tão somente um valor sexual. Por conta dessa visão de que a honra está na virgindade é que a mulher acabou por perder seu norte querendo equiparar-se ao homem, perdendo-se o valor da maternidade e consequentemente a transmissão do sangue, da raça e dos valores culturais de um povo. Devido aos valores marxistas e feministas imposto às mulheres, a maternidade é vista hoje como um castigo, assim como o trabalho é visto hoje pelo homem como uma atividade não dignificante.

Nos dias atuais uma mulher Nacional-Socialista é tão importante quanto na época do III Reich. Mesmo não estando em época de guerra, temos que resgatar o nosso papel fundamental para perpetuação da nossa raça e cultura. Não é um caminho fácil a se trilhar, porém nós somos fortes e sabemos nos levantar e levantar nossos Camaradas caso caiamos e continuaremos nossa luta. Assim como nossos Camaradas estamos dispostas a contribuir em prol da causa.


Uma mulher o é em tempo integral, não em tempo parcial ou até quando é conveniente. As mulheres Nacional-Socialistas, são orgulhosas disso e levam no sangue e na na honra o espírito, mesmo que muitos achem que é perca de tempo e que não faça nenhum sentido em sê-lo. Porém sabemos que é uma tarefa difícil encontrar mulheres que estejam realmente dispostas a lutar pelo ideal, mas o dever, enquanto mulher, é também de disseminar a verdadeira honra da mulher Nacional-Socialista junto a outras mulheres que tenham o verdadeiro espírito adormecido.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...