A Guerra essencial da Sinarquia contra os "gentios"


"O futuro destruição de Palmyra será um dia de alegria para Israel" (Yev. 17-A)

Ed-nota (Sabba) - Enquanto Palmyra tem absolutamente nenhum valor para o Islã, ou para o cristianismo ou mesmo para o ISIS como um "grupo islâmico", contém um significado tremendo para os judeus e o judaísmo.

A chave para entender por que as ruínas desta antiga pérola do deserto tornaram-se um alvo se baseia em textos judaicos "sagrados":

"O dia em que Tadmor for destruída será feito um feriado" (Yeb. 16b-17a).

"Feliz será aquele quem a poderá ver a queda de Tadmor" (Yer. Ta'an. Iv. 8)

"A futura destruição de Palmyra será um dia de alegria para Israel" (Yev. 17-A)

Palmyra é a Tadmor da Bíblia

E se for necessário mais esclarecimento, vamos citar o rabino Nir ben Artzi:

"Deus enviou o ISIS contra as nações que querem destruir Israel".

A destruição de Palmyra esta assinada e selada. É mais um crime contra a humanidade, contra a memória dos "gentios". É um crime como nenhum outro, é um crime para o qual até mesmo a pena de morte não seria o suficiente.

Quando você entende que o Estado Islâmico está travando uma guerra ESOTÉRICA, para apagar os vestígios do passado da humanidade, especialmente os vestígios de uma espiritualidade à qual a elite satânica do mundo declarou guerra desde tempos antigos.

Esse olhar explica todas as incoerências aparentes da situação. -N. T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...