Vincent Reynouard condenado a 2 anos por questionar o “holocausto”



No vácuo da hipócrita atmosfera do “Je suis Charlie” em defesa da liberdade de expressão, professor de química é condenado a 2 anos de prisão por defender sua opinião sobre o suposto extermínio de judeus europeus durante a Segunda Guerra.

Vincent Reynouard teve que se apresentar diante do tribunal de Coutances por causa de um vídeo que colocava em dúvida o “holocausto”. Durante o julgamento, Reynouard declarou que fazia uso de sua constitucional liberdade de expressão e repudiou a lei talmúdica Fabius-Gayssot (lei da mordaça semelhante ao parágrafo 130 alemão, ao 3h austríaco e ao PL 987/2007 brasileiro). Também objetou que sua opinião seja uma afronta à Constituição, pois em momento algum disseminou qualquer incitação ao ódio racial ou coisas do gênero, e fez questão de expor sem temor, que é um adepto da ideologia Nacional-Socialista.

Ponto central da acusação foi o vídeo publicado no youtube, "Devoir de mémoire" que questiona a existência do extermínio dos judeus europeus e condena a participação de jovens estudantes franceses em viagem a Auschwitz. Segundo ele, tais viagens representariam uma “cobrança em nome do ‘dever da recordação'”. Em sua página da internet, Sans Concession Reynouard solicita apoio dos camaradas contra as arbitrariedades do judiciário: o revisionista francês foi condenado a dois anos de prisão fechada, um ano a mais do que foi pedido pela promotoria e também fixado como pena máxima pela lei. Um recurso foi apresentado e a decisão final será conhecida no tribunal de Caen.

Fonte:

Um comentário:

  1. Não se pode questionar os narigudos deformados e suas leis de mordaça contra o homem branco. Os judeus querem obrigar todo mundo a sentir pena deles e a se rebaixar diante deles. Ninguém questiona quase o holodomor soviético. Talvez porquê os que morreram lá não fossem judeus. Senão já teriam feito milhares de filmes. Como a maioria dos que morreram eram brancos ninguém fala nada. Fica por isso mesmo. Raça maldita. Maldito povo judeu.

    ResponderExcluir

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...