sábado, 14 de fevereiro de 2015

Racismo Israelense PARTE II



3 comentários:

  1. CUIDADO PRA NÃO USAREM ESSAS PALAVRAS MISTIFICADAS PELO INIMIGO POIS ISSO SÓ REAFIRMA A MISTIFICAÇÃO DELA E SABEMOS QUE O INIMIGO JA TEM O MAINSTREAM

    ResponderExcluir
  2. 1) Holocausto de 7 mil crianças e bebês alemães na Dinamarca APÓS término da Guerra:

    http://www.wintersonnenwende.com/scriptorium/english/archives/articles/7000children.html

    2) "Eu posso categoricamente confirmar que o ataque a Dresden é uma mancha negra no registro de guerra da Grã-Bretanha. As tripulações no meu esquadrão estavam convencidos de que esse ato perverso não foi instigada pelo nosso muito respeitado 'Butch' Harris, mas por Churchill. Eu esperei 29 anos para dizer isto, e ele ainda me preocupa "

    Fonte: http://www.whale.to/b/lindemann_h.html

    3) "Para descrever os detalhes e resultados de cada ataque efetuado pelas forças aéreas inglesa e norte-america na contra a população civil alemã e que muitas vezes atingiam também prisioneiros das mais diferentes nacio-nalidades, entre eles, os que se encontravam em campos de concentração, seriam necessários milhares de li-vros. Porém, como acontece em toda guerra, a primeira vítima que se faz é a verdade, e a versão do vencedor é a que prevalece, tornando-se "verdade histórica"."

    População germânica em 1939............82.000.000 hab.
    População germânica em 1986............83.000.000 hab.

    Fonte: http://www.luftwaffe39-45.historia.nom.br/historia/bomb.htm

    Frederick Alexander Lindeman:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Frederick_Lindemann, http://www.whale.to/b/lindemann_h.html

    4) "As datas escolhidas para este (a Dresden) ataque específico sobre o povo alemão coincidiu com o dia santo cristão da “Quarta Feira de Cinzas”. Poucas pessoas estão cientes do facto da “Bíblia Sagrada” não ser nada mais do que um livro de feitiçaria judaica. Para saber mais sobre isso, veja expondocristianismo.weebly.com. Os judeus usaram esta data (direcionando a energia espiritual dos cristãos) para reduzir Dresden a cinzas. Assim foi em Dresden, um centro cultural alemão histórico, onde muitos milhares de mulheres e crianças alemãs, refugiados do comunismo estavam reunidos. Eles foram assegurados pela Cruz Vermelha de que estariam seguros, mesmo quando os generais judeus estavam se preparando para assassinar os homens. Os judeus de sangue enlouquecido desejavam não só matar o maior número possível de civis alemães, mas também apagar da história todas as evidências da civilização ocidental, os maiores exemplos de cultura branca que haviam sido reunidos em Dresden, porcelana insubstituível, quadros impagáveis, mobiliário barroco e mansões rococós com sua poesia esculpida em pedra. Todos foram devastados em um bombardeio massivo em que cerca de 300.000 civis alemães morreram na cidade, que não era nem mesmo um alvo militar!"

    Fonte: http://verdadeiroholocausto.weebly.com/bombardeio-de-dresden.html

    ResponderExcluir
  3. 5) "Na antiga Alemanha Oriental, a data de 13 de fevereiro até alguns anos atrás (não sei hoje), era reverenciada com o toque dos sinos por aproximadamente 20 minutos. A "imprensa internacional" no entanto, sempre procurou de todas as formas, ignorar ou minimizar o acontecimen to, dando destaque apenas aos casos de Guérnica e Londres, além de Hiroshima e Nagasaki. (...) A parte irônica destes acontecimentos ocorridos no Japão, é a explicação dos norte-americanos para o inexplicável ataque terrorista , "poupar perdas humanas", acelerando o término do conflito, que viria mais cedo, e veio. Acho que eles se referiam às perdas dos seus próprios soldados, ou na pior das hipóteses, não consideravam os japoneses como seres humanos!"

    Relaciona, entre outras, a destruição de:

    - 30 edifícios de bancos,
    - 36 de seguradoras,
    - 31 lojas de apartamentos,
    - 32 grandes hotéis,
    - 25 grandes restaurantes,
    - 75 edifícios municipais,
    - 06 teatros,
    - 18 cinemas,
    - 647 locais de negócios,
    - 02 museus,
    - 19 igrejas,
    - 06 capelas,
    - 22 hospitais,
    - 72 escolas,
    - 05 consulados, incluindo os da Espanha e Suíça.

    "Este é um belo bombardeio", comentou o líder da formação na época.
    Conforme relatado posteriormente, por tripulantes desta missão, foi-lhes dito na Inglaterra: "Iriam atacar o Q.G do exercito alemão em Dresden".
    "Foi a primeira vez que lamentei os alemães", contou o tripulante de um Lancaster pertencente ao 635º Esquadrão da RAF. "Mas o meu pesar durou apenas alguns segundos, a tarefa era ferir o inimigo, e feri-lo muito duramente".
    Outro cita que "pela primeira vez em muitas operações tive pena da população em terra".

    Fonte: http://www.luftwaffe39-45.historia.nom.br/historia/dresden.htm

    Por estes comentários, percebemos a índole do "soldado" aliado e imagine a liderança.

    Enfim, é notável que este foi o único holocausto naquele perído bélico e imediadamente pós-guerra. E talvez tenhamos novidades, pois vários pesquisadores andam contestando os números de baixas soviéticas. O que realçaria o drama único e verdadeiro do povo alemão.

    ResponderExcluir

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...