Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Os movimentos fascistas pelo mundo

Resumo sobre diversos movimentos nacionalistas pelo mundo afora, que receberam o rótulo de fascistas, com forte conotação negativa, pelas agências internacionais de notícia.
É de conhecimento de todo o Historiador sério e de todo pesquisador de fatos históricos não preguiçoso, de que a mídia vem distorcendo vários acontecimentos desde o fim da Segunda Grande Guerra. Nos últimos 60 anos as Grandes Redes de Comunicação, completamente dominadas pelo Capital Financeiro Internacional, escondem ou tentam esconder do público em geral fatos ocorridos antes da década de 40. Um desses fatos foi a existência de inúmeros Movimentos Nacionalistas e Espiritualistas que eclodiram em vários países do Globo, Movimentos ditos “ de direita” ou “ Fascistas”.
Mais uma leviandade da “ História Oficial” é tachar de fascistas apenas o Nacional Socialismo Alemão ( Nazismo) e o Fascismo Italiano. Entretanto, baseados no monumental livro do Grande Escritor ex-Presidente da Academia Brasileira de Letras Gustavo Ba…

Quando a Europa era "Fascista"

Europa em 1939
Por: Léon Degrellé
A um menino de hoje, a chamada Europa fascista lhe parece como um mundo distante, já turvo. Aquele mundo colapsou. Portanto, não tem sido capaz de se defender. Os que o derrubaram ficaram sozinhos sobre o terreno em 1945. Interpretaram, desde então, os fatos e as intenções, como lhes convinha.
Um quarto de século (25 anos. O autor escrevera nos anos 1960.) depois da catástrofe da Europa fascista na Rússia, se existem algumas obras moderadamente corretas sobre Mussolini, não existe um só livro objetivo sobre Hitler.
Centenas de trabalhos lhe têm sido consagrados, todos superficiais, sensacionalistas ou inspirados por uma aversão visceral. Porém, o mundo ainda espera uma obra equilibrada, que estabeleça um balanço sério da vida do principal personagem político da primeira metade do século XX.
O caso de Hitler não é um caso isolado. A história – se é que se pode chamar assim – tem sido escrita, desde 1945, em uma só direção.
Na metade do universo, dominado pel…

A Farsa do vitimismo Afro-descendente

Por: João Carlos de Almeida
“Eu mesmo que escrevo agora isto aqui não sou branco. Sou mestiço. Meu avô paterno era negro e meu pai é mulato. Não se trata aqui de um supremacista branco malhando os negros. Pelo contrário. Estes marginais aí são, de certa forma, meus “manos”, como eles mesmos dizem.”
A consciência negra revisada
Semana passada traduzimos um post intitulado "O que fazer a respeito da violência inter-racial negra?", do blog View from the Right. Paul K. começa afirmando que achava que os donos de cinema deveriam ter o direito de proibirem a entrada de grupos de adolescentes negros, por “serem escandalosos e incomodarem os outros” e terem "propensão à violência.” Em seguida, ele menciona três episódios recentes de violência extrema cometidas por negros contra brancos e asiáticos nos Estados Unidos (registrados em vídeo) e chama atenção para o fato de que a imprensa nunca comenta o fato de que a violência inter-racial no país é praticamente sempre de negros contr…

A Farsa do 11 de Setembro

Nota:
Esta é uma versão resumida que explica minunciosamente a farsa dos atentados terroristas do 11 de setembro, com algumas partes dubladas e outras legendadas, fica mais fácil de compreender como tudo aconteceu neste resumo de apenas 25 minutos.


Dresden, o Verdadeiro Holocausto - Esquecer Jamais!

Na noite de 13 para 14 de fevereiro de 1945, a cidade de Dresden foi transformada em um monte de escombros. O que aconteceu aqui foi indescritível. Nesta cidade, onde adentravam centenas de milhares de refugiados com suas carroças, onde dezenas de milhares de soldados feridos foram alojados em hospitais improvisados, que exibiam aos céus sua cruz vermelha sobre o fundo branco, a crueldade aliada conseguiu se superar. Dresden ardeu durante sete dias e oito noites.
Os enfraquecidos esquadrões aéreos alemães tinham perdido o domínio aéreo sobre o território do Reich e ofereciam apenas uma modesta resistência. A cidade Dresden não tinha qualquer peça de artilharia aérea para sua defesa, nenhum abrigo aéreo, nenhuma indústria bélica, os hospitais estavam superlotados. Apesar disso – ou justamente por causa disso – os aliados voaram até ela na noite de 13 para 14 de fevereiro de 1945, com centenas de bombardeiros quadrimotores, caças e bombardeiros comuns, e arrasaram a cidade.
A destruição d…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...