"Mídia Mentirosa" - A Nova Constante Universal

A palavra de ordem mais temida pelos barões da mídia

Se há uma constante nos relatos sobre os acontecimentos atuais – e também aqueles históricos de nosso passado recente – é o sugestionamento exercido pelos meios de comunicação, equivalendo-se à disseminação desenfreada das mentiras mais descaradas. Emblemático aqui é a recente campanha de relações públicas dos chefes de Estado em Paris, ao participarem da homenagem aos cartunistas “assassinados”, em uma rua adjacente e completamente isolada dos milhões de franceses que saíram às ruas!

A primeira foto aparece em diversas variantes nos maiores meios de comunicação, sugerindo que os chefes de Estado estariam puxando a cruzada pela liberdade do ocidente, à frente da multidão de franceses. Como vemos na segunda foto, nada mais encenado e hipócrita. Graças à atuação da mídia alternativa – INTERNET LIVRE – e de seus atentos leitores, a farsa vazou…




“Mídia Mentirosa” – uma expressão muito forte?

Por quê? Talvez porque os “malvados nazistas” teriam usado-a? Eles tinham todo o motivo para isso: desde 1914 havia na Inglaterra um “Departamento para Propaganda de Guerra”, que direcionou toda a imprensa ao ódio contra o Reich alemão, através de mentiras infames e difamações. A partir de 1916, o progrom de incitação alastrou-se através da “Creel Comission” e suas milhares de contratadas na mídia norte-americana, e manipulou a população a favor da guerra contra o Reich. E novamente em 1938 iniciou-se na Inglaterra a construção de uma central para a manipulada propaganda de guerra – ou seja, bem antes do início do conflito, direcionando novamente a opinião pública para a guerra. Inicialmente o “Ministério da Informação” estava à frente de um dos “bastiões democráticos” (risos) e a partir de 1940, a responsabilidade pelas mentiras no estrangeiro ficou a cargo do “Political Warfare Executive”. Tudo era permitido. Quanto mais suja fosse a mentira, melhor! Nos EUA, a “Associação dos autores de guerra”, nada menos do que 5.000, e adicionado os 1.150 oficiais instrutores, formaram a maior máquina de propaganda de guerra da história mundial. Hollywood despejou seus filmes de ódio por todo o mundo, por exemplo, em cerca de 5.000 cinemas da Ásia.

O termo “Lügenpresse” (Mídia Mentirosa) se disseminou por toda a Alemanha desde o final de 2014 e tornou-se um dos principais assuntos dos protestos em Dresden. Pelo fato dos demonstrantes se recusarem a falar com a mídia controlada, o termo ganhou importância e incomoda os manipuladores midiáticos – NR.

Em português: "Mídia Mentirosa, feche o bico".
A única coisa que está certo: a previsão do tempo

Thomas Mann exigiu a execução de 500.000 alemães! (1)

No comando-maior das forças norte-americanas (SHAEF) apareceu o departamento “Condução da Guerra Psicológica” com o contingente de 23.000 homens! Estes foram enviados ao final da guerra para a Alemanha arrasada. Primeiramente toda a imprensa foi completamente suspensa. Na segunda fase, todas as notícias no rádio e na imprensa foram submetidas à prévia censura. Concessões de estações de rádio, editoras e jornais foram concedidas a alemães liberais da esquerda, escolhidos previamente pelos aliados. O chefe deste departamento, McClure, reconheceu com satisfação em 1946 que ele controlava 37 jornais, 6 emissoras de rádio, 314 teatros, 642 cinemas, 101 revistas, 237 editoras e 7.384 livrarias.

A liberdade “democrática” não conhece fronteiras… -NR.

O controle e a reeducação dos alemães foi total a partir de 1945!

Os vitoriosos reescreveram a história e enfiaram suas propagandas mentirosas nas mentes alemãs de forma tão intensa e abrangente, que os alemães se policiam desde então para sustentar com máximo rigor a mentira histórica, se preciso até com punições criminais exemplares. Eles incorporaram aquilo que lhes era estranho. Paralelamente, Horkheimer, Adorno, Marcuse e Cia obtiveram o total controle sobre as universidades alemãs, permitindo o nascimento da geração de 68. Graças à ciência social e aos meios de comunicação, conquistou-se o absoluto controle sobre a opinião pública. O envolvimento dos mais importantes redatores e críticos da mídia foram incorporados na rede transatlântica, assegurando desde então o fluxo absoluto da mídia norte-americana para dentro da Alemanha, assim como toda a Europa. Os dissidentes – como agora – são eliminados através de atentados encenados.

“Mídia Mentirosa”, um palavrão porque existiria uma mídia livre?


“Mídia Mentirosa” seria uma difamação contra as mídias alemãs? Eles não iriam latir tão alto e de forma uníssona – a elite política e midiática alemã, caso não tivessem sido atingidas seriamente. Porém, depois das idênticas reportagens que incitavam à guerra durante a crise na Ucrânia e contra a Rússia, a maioria dos alemães perceberam a dimensão do cartel midiático a que estão submetidos. Ninguém confia mais nos bem pagos embusteiros e contadores de meias-verdades da Springer, Spiegel, até às emissoras ARD e ZDF. É tudo farinha do mesmo saco de mentiras. E o povo não engole mais, principalmente na Alemanha Central. Eles sempre souberam lidar com propaganda, e aprenderam a criar uma proteção contra o emburrecimento e alienação midiática, ao contrário dos alemães ocidentais “democratizados” e reeducados. E como há 25 anos, eles gritam “Nós somos o Povo” e vocês são a “Mídia Mentirosa”. Isso dói, e dói muito, porque ninguém ainda tinha conseguido externar tal palavra de ordem de forma tão clara e expressiva como agora.

Onde a República alemã come a liberdade de expressão de colherada!

Bem, se não por causa dos condenados que mofam nas prisões por expressarem opiniões indesejadas. E ainda dizem que não podemos generalizar! Não mesmo? Onde está a exceção? Onde estão os três justos para expulsar o fogo e o enxofre como em Sodoma e Gomorra? Não, não, há esperança que vocês ouçam ainda outras coisas piores da boca do povo. Como há 25 anos – no levante do povo alemão. Os Ossis já perceberam seu jogo perverso e não querem terminar de forma tão oriental e retornar à idade média, como já é cotidiano nas cidades da Alemanha do oeste. Eles querem permanecer alemães e vocês não; pois desde 1945 vocês são 100% Mídia Mentirosa!

Com os sacerdotes à frente, triunfa a mentira!

Com eles, todos os embustes da mídia foram coroados, principalmente a aparente inocência e difamação de cidadãos e partidos. Aqui vale repetir as palavras de Friedrich Nietzsche:

“Enquanto o padre, esse negador, caluniador e envenenador da vida por profissão for aceito como uma variedade de homem superior, não poderá haver resposta à pergunta: Que é a verdade? A verdade já foi posta de cabeça para baixo quando o advogado do nada foi confundido com o representante da verdade!”


Nota:

(1) - H.Mayer, Suhrkamp TB 1o47, 1984

Fonte:


Ver Também:




2 comentários:

  1. KK ELES ABREM AS FRONTEIRAS PRO COMUM SE FODER MAS QUANDO VÃO AS RUAS CADE?POR QUE NÃO SE JUNTAM AS HORDAS DE ALIENS QUE TANTO AMAM?HEHE..

    ResponderExcluir
  2. TEMEM PELA SUA SEGURANÇA?MAS PELA DO NATIVO COMUM NEM TANTO HEHE..TANTO QUE ENCHEM O PAÍS DE MERDA

    ResponderExcluir

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...