Nacional-Socialismo e Direita Política


É conveniente iniciarmos na compreensão da história nos perguntando: "o nacional-socialismo é de direita?", pois trata-se de uma das mais comuns distorções sobre o que o Nacional-Socialismo realmente é. Inúmeros Nacional-Socialistas consideram-se de direita, porém sem compreender o significado correto das classificações “direita” e “esquerda”.

O termo surgiu nos tempos da França pré-revolucionária, onde aqueles que pretendiam conservar o sistema de governo sentavam-se à direita na Assembléia, enquanto os que lutavam por mudanças radicais sentavam-se à esquerda. Assim sendo, o termo “direita” foi usado para definir os reacionários e conservadores, e “esquerda” para definir os revolucionários. 

A classificação de “esquerda” foi usada predominantemente por marxistas e anarquistas por serem grupos geralmente engajados em luta revolucionária, mas estes termos não se aplicam de acordo com a natureza de cada doutrina, mas sim com a época e situação política do momento. Por exemplo, nos tempos da Rússia Czarista, os bolcheviques, por representarem um movimento revolucionário, encaixavam-se à esquerda, porém ao assumir o poder em 1917, deixaram de representar qualquer revolução para se tornar a situação, assim sendo, todo tipo de oposição seria a esquerda, enquanto os marxistas seriam conservadores de seu regime. Devido ao frequente uso da classificação de “esquerda” por estes grupos de orientação marxista-leninista ou libertária, se tornou comum taxar-se qualquer outra doutrina em oposição à eles de “direita”, e muitos Nacional-Socialistas aceitaram tal rótulo, mesmo sendo errôneo. 

Uma Força Revolucionária

"(...) O Nacional-Socialismo é uma nova concepção de mundo que está em mais severa oposição ao atual mundo do capitalismo e seus satélites marxistas e burgueses". - Gottfried Feder – O Programa do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães


O grande problema do Movimento Nacional-Socialista depois de 1945 foi ignorar as mudanças que ocorreram na sociedade e continuar vivendo no passado. Enquanto os outros movimentos foram crescendo, evoluindo e se adaptando às necessidades e problemas de seu tempo, ficaram estagnados, vivendo ainda na primeira metade do século. Poucos perceberam como várias situações mudaram, e que a sociedade hoje não é a mesma dos anos 30. É necessário focar-se nos problemas e na política atual, o presente, adaptar-se e fazer algo prático.

Ainda sim, considerasse o Mundo Moderno e atual, a “civilização” ocidental como seus maiores inimigos. Constitui-se de uma sociedade absolutamente materialista e capitalista com uma filosofia burguesa e individualista. Um império construído pelo interesse e pelo egoísmo. Um império não construído para o Povo, não um império cultural ou espiritual, mas um Sistema formado por oligopólios, monopólios, grande corporações e uma mídia de massa doentia financiada por um Estado imoral e anti-nacional que protege os interesses dos poderosos e do Sionismo.

Assim sendo, o Nacional-Socialismo visa a total destruição do Mundo Moderno. Queriam o fim dessa era de decadência e o início de uma nova. Queriam preservar a nossa cultura e restaurar nossas raízes, mas não eram, de maneira alguma, conservadores no plano político, não queriam conservar os valores degenerativos atuais, não queriam conservar um Sistema capitalista ou um governo corrupto que age contra os interesses do próprio Povo e que nada faz para manter nossa herança cultural ou preservar nossa estirpe. Não se quer um Estado que faz de tudo para nos calar e que promove a destruição de uma cultura de milênios.

Nunca se sustentou, nem se deve, a atual desordem, mas a combater; o objetivo sempre foi sua total aniquilação. Abandonemos a mentalidade burguesa e egoísta incompatível com nossa natureza coletivista. Acreditemos em um combate violento contra o Sistema para sua destruição e implantação de algo novo e justo. Irá assim, por conseguinte, implantar a verdadeira ordem Nacional-Socialista. Eram os únicos que lutaram pela edificação da grandeza espiritual do Homem e o colocaram frente aos interesses do capital e do espírito egoísta. Não lutaram só por pão, mas por criatividade e liberdade.

Deve-se perceber que a causa da atual condição e perseguição são os governos ocidentais. Eles o odeiam, protegem apenas os grandes interesses e farão de tudo para proibir e aprisionar. Para eles, cultura e raça nada significam, apenas questões econômicas. Apoiar tais governos de qualquer forma é impedir e atrasar uma Revolução Nacional-Socialista

"... foi esquecida a condição que deve preceder todo ato é a vontade e a coragem de dizer a verdade - e hoje nós não vemos isso nem na direita, nem na esquerda". - Adolf Hitler - Hitler's Speeches, Baynes. Vol. 1 The Institute of Internacional Affairs. 1942


O Nacional-Socialismo nunca se disse de “direita”, esse termo foi aplicado pela mídia inimiga aos mesmos, só indivíduos pouco esclarecidos e algumas bandas de rock continuam a carregá-lo. Colaborar com partidos ou políticos de “direita” é uma total perda de tempo e também uma grande contradição para o N.S., a maioria deles os odeia e serão os primeiros a combater uma insurgência Nacional-Socialista. Nunca houve uma representação por partidos porque aos Nacional-Socialistas não é permitido espaço dentro da dita “democracia”. Pois ele sempre foi a total oposição contra a ditadura do dinheiro e as forças do Sionismo internacional.

As definições “esquerda” e “direita” nada significam, superou-se tais rótulo e colaborem grupos que visem a destruição do Sistema e do governo. Mesmo que tais organizações possuam ideias diferentes, ou mesmo contraditórias às nossas, possuísse um inimigo em comum: o Sistema. Marchasse separado, mas atacasse junto. Enquanto se briga, o Sistema se fortalecerá.

O Nacional-Socialismo foi e é o fim de uma era de decadência e o começo de uma era de prosperidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Sentinela - Mídia dissidente brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...